Como o aparelho ortodôntico invisível funciona?

O sorriso metálico não é mais uma obrigação para quem quer alinhar os dentes, deixando o sorriso mais bonito e melhorando a saúde bucal. Hoje, há a opção de fazer o tratamento usando um aparelho ortodôntico invisível, é esteticamente mais agradável para o paciente.

A opção é especialmente atrativa para adultos que, em geral, têm mais dificuldade para aceitar a mudança no visual provocada pelo aparelho e muitas vezes acabam abandonando o tratamento por esse motivo.

São dois os modelos de aparelho ortodôntico invisível: um deles, chamado lingual, é fixado nos dentes pela parte de trás, enquanto o outro é semelhante a uma placa de clareamento e é conhecido como alinhador invisível.

Aparelho lingual

Esse aparelho é semelhante ao aparelho ortodôntico comum, mas a fixação das peças ocorre por trás dos dentes. Em um primeiro momento, ele é indicado em qualquer caso de correção do alinhamento dos dentes, mas um ortodontista deverá avaliar cada caso para saber se existe alguma contraindicação.

Em geral, os profissionais não recomendam o uso de aparelho lingual quando a parte de trás dos dentes é muito pequena ou quando o paciente possui uma abertura limitada da boca. Pacientes com coroas múltiplas, pontes e grandes restaurações também não devem optar por esse tipo de aparelho ortodôntico.

A principal vantagem desse aparelho é passar despercebido, pelo menos para os outros. Uma das desvantagens é que ele machuca a língua, até ela se acostumar com os “corpos estranhos” ocupando seu espaço.

O aparelho pode também afetar a fala e requer cuidado redobrado com a higiene, já que ele se encontra onde os alimentos são mastigados, aumentando o contato e a chance de algo se prender nele.

Alinhador invisível

Parecidos com placas de clareamento, os alinhadores ou aparelhos invisíveis são placas completamente transparentes feitas a partir do molde da arcada dentária do paciente.

Nesse caso, o paciente não usa apenas um aparelho, mas vários, pois as placas, levemente diferentes entre si, são substituídas a cada 15 dias para forçar a movimentação dos dentes e seu consequente alinhamento.

O aparelho ortodôntico invisível é recomendado para os casos de desalinhamento dos dentes. Além de ser dificilmente notado por terceiros, possui uma grande vantagem no que diz respeito à higienização, uma vez que é removível.

Como todos as placas são feitas de uma única vez, é possível ainda saber exatamente como será o resultado e quanto tempo deve durar o tratamento.

As desvantagens são as idas frequentes ao dentista — pois as placas são trocadas a cada 15 dias — e o preço.

Até o momento, a tecnologia mais conhecida de alinhadores invisíveis é americana, o que exige que o molde seja enviado aos Estados Unidos e as placas sejam produzidas lá, por isso o custo acaba sendo bem maior do que o custo de um tratamento com aparelho fixo comum.

Aparelho transparente

Outra opção que também agrada aqueles que não querem ter um sorriso metálico é o uso de aparelhos transparentes. Esses não são invisíveis, mas são mais discretos do que um aparelho comum.

Eles têm as mesmas partes que um aparelho metálico e são colocados da mesma maneira (na parte da frente dos dentes). A diferença está no material que são feitos: policarbonato, porcelana ou safira.

Quando feitos de policarbonato ou porcelana, eles são leitosos (esbranquiçados). O policarbonato mancha com facilidade, podendo rapidamente ficar mais escuro do que os dentes. No caso da porcelana é o contrário: ela mantém a cor, mas acaba se destacando em dentes mais amarelados.

Verdadeiramente transparentes são os braquetes de safira, feitos de uma cerâmica monocristalina bastante resistente. Apesar de se manterem assim até o fim do tratamento.

Gostou de saber mais sobre os tipos de aparelho ortodôntico invisível? Então compartilhe este artigo com seus amigos nas redes sociais!

Deixe um comentário