Papo de dentista: existe um nível ideal de flúor para pasta de dente?

Muita gente acha que todas as pastas de dente são iguais e que na hora da escolha do produto basta optar pelo sabor preferido. A verdade, no entanto, é que as pastas possuem substâncias variadas, que as tornam mais ou menos indicadas para cada necessidade.

O nível de flúor, por exemplo, é um dos fatores a ser considerado no momento da compra da pasta de dente, especialmente se esse produto for usado por crianças.

Quer entender mais sobre qual é o nível ideal de flúor para pasta de dente? Então continue a leitura deste post!

O que é o flúor?

O flúor é um elemento químico inorgânico que pode ser encontrado em diversas fontes na natureza ou artificialmente adicionado a alguns alimentos e produtos.

Qual é a importância do flúor para os dentes?

O flúor é considerado essencial para a prevenção de cáries, inibindo o processo de formação dessa lesão tão comum nos dentes por meio da maturação do esmalte e do fortalecimento da estrutura dentária como um todo.

Por esse motivo, o flúor é comumente adicionado à água de abastecimento público e a produtos de higiene bucal, fundamentando uma medida de saúde pública que objetiva a redução do número de cáries na população.

Qual é a quantidade ideal de flúor para pasta de dente?

Devido aos riscos do consumo excessivo de flúor, a quantidade ideal dessa substância na pasta de dente vem sendo constantemente debatida, principalmente no caso das crianças.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda cremes dentais com uma concentração entre 500, 750, 1000 e 1500 ppm (partes por milhão) para todas as idades, o suficiente para proteger os dentes das cáries.

Como ocorre o consumo excessivo de flúor?

A ingestão de grande quantidade de flúor gera um quadro denominado de fluorose, que comumente afeta crianças. Na fluorose, os dentes ficam frágeis e com manchas que variam de branco a marrom, podendo perder o esmalte completamente e se tornando muito mais suscetíveis às cáries.

Apesar disso, a fluorose ocorre apenas quando o flúor é ingerido pelo indivíduo, não sendo comum apenas com a escovação. Ou seja, pessoas que têm o hábito de comer a pasta de dente são as que sofrem o risco de fluorose.

Afinal, o flúor faz bem ou faz mal?

Quando utilizado de forma correta, não há dúvida de que o flúor faz bem para a saúde dos dentes ao reduzir o número de cáries em pessoas de todas as faixas etárias. O grande segredo é acertar a dose dessa substância, principalmente na hora da higiene bucal das crianças.

Assim, do surgimento do primeiro dentinho até os três anos de idade, recomenda-se uma quantidade mínima de pasta de dente, cerca de um grão de arroz, a cada escovação. A partir dessa idade, a quantidade aumenta para um grão de ervilha.

Como a criança só escova os dentes duas ou três vezes ao dia e não deve engolir o creme dental, o consumo de flúor se mantém dentro do limite de segurança, de acordo com um relatório da Academia Americana de Pediatria.

Quando a pasta de dente sem flúor é indicada?

A pasta de dente sem flúor é indicada quando a criança tem o hábito de comer esse produto fora do momento da escovação ou por recomendação do dentista para casos específicos. Geralmente, trata-se de uma recomendação temporária até que a escovação passe a ser realizada da forma correta.

Entendeu tudo sobre o flúor na pasta de dente? Então descubra se a pasta de dente clareadora realmente funciona!

Deixe um comentário